O fortalecimento das denominações evangélicas tem revelado muitas fraturas do sistema religioso, que apesar de ter crescido em número, em poucos lugares tem demonstrado na sociedade, o resultado dos frutos do evangelho com alguma proporcionalidade ao numero de praticantes.

O objetivo do evangelho é transformar o homem pecador em um novo homem que dessa forma torna-se um cidadão diferente e em consequência, gera reflexos na sociedade em que vivem, ou seja: Sal da terra para uma sociedade não apodrecer pelo pecado generalizado.

Infelizmente muitas denominações tem investido mais em estrutura, projetos grandiosos e pouco na estratégia de evangelização, qualificação de pessoas e principalmente, na profundidade da prática do evangelho e no relacionamento íntimo do homem com Deus. Muitos praticantes e simpatizantes mas poucos homens com autoridade espiritual suficiente e foco no evangelho puro que através de Cristo, é o único capaz de causar transformação no homem.

O foco em crescer e arrecadar recursos para execução de projetos humanos resulta na busca de contribuintes e não de pessoas necessitadas de transformação, são números ao invés de resultados, como se a igreja fosse um processo empresarial ou industrial, tal como uma granja que precisa produzir muito e rápido, voltada a um método de crescer sem se preocupar com a essência do porque se faz isso, vivendo pela aparência, estatística, movimento e até a política, mas sem produzir os frutos que uma igreja de verdade produz, simplesmente por ser igreja.

É hora de nos preocuparmos em construir altares ao invés de catedrais, de valorizar pastores ao invés de empreendedores e gerentes de igreja com projetos pessoais de poder. Jesus morreu para fortalecer o significado do altar, produzir mudança no caráter de uma sociedade, resgatar o homem do pecado, não para preencher ruas e esquinas com catedrais, muito menos para encher contas bancárias ou produzir ótimos demonstrativos numéricos.

Construtores de catedrais produzem números, saldos estatísticas, mas edificadores de altares são agentes do Reino de Deus que renunciam o conforto e até seu bem estar seu em prol da causa do evangelho, para assim produzir frutos dignos do arrependimento.

Pr. Eroni Fernandes

FACEBOOK E INSTAGRAM: novos reformadores

Posted by:Eroni Fernandes

Empresário, Pastor, defensor de uma igreja MENOS INSTITUIÇÃO e mais IGREJA DE VERDADE, relevante, focada na missão e com dedicação à sua razão de existir: Evangelizar e levar paz, alívio e salvação ao seu redor, expandindo na sua redondeza e alcançando o mundo.

Uma resposta para “A igreja é feita por edificadores de ALTARES e não por construtores de CATEDRAIS

  1. Concordo plenamente, a algum tempo eu já venho falando com amigos e até na Igreja já falei, o sucesso de um obreiro hoje está sendo medido não mais pelas almas alcançadas ou pela assistência espiritual prestada por este e sim pelas construções ou pelo carro pastoral que ele está usando independente se a Igreja está afundada em dívida ou seja o carro é financiado em 72x, triste mas é verdade

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s