Frequentar uma igreja, ser religioso não nos faz melhor que ninguém nem nos dá direito adquirido à salvação. Necessitamos da misericórdia e da Graça de Deus tanto quanto o pior pecador que possamos identificar!

Expressões e “crentices” como: “Nós que servimos a Deus” ou “Senhor eu que sou teu servo”, “Nós que frequentamos a sua casa”, e outras mais, são até comuns de se ouvir no meio cristão como forma das pessoas crentes, que se acham, como diz o dito popular, “o bicho da goiaba” só porque é crente, frequenta uma igreja, ora, prega, jejua, etc. Isso é muito bom e faz parte da vida cristã, mas não é mérito para ninguém.

Para complementar esse orgulho de ser crente, é comum se rotular qualquer pessoa que não tem essas práticas ou não frequenta a sua igreja, de como no mínimo, um ímpio e pecador, e ainda selar o destino de outros ao inferno, enfim, se acham! A esses a mensagem é simples e direta: Se perceba: Você é tão pecador e necessitado da misericórdia de Deus quanto o bêbado da sarjeta ou a prostituta da esquina!

O orgulho e os méritos que alguém pode se auto atribuir por estar tentando vencer a vida de pecador e buscando servir a Deus, não o faz melhor que ninguém. Pelo nosso merecimento, teríamos nada menos que a condenação eterna, a salvação é única e exclusivamente alcançada pela graça, misericórdia e pelos méritos de Cristo na cruz!

Tem gente que perdeu a noção do que é pecado e que é um pecador por natureza e julga os outros pelo exterior e se auto-salva pelos méritos que acha que tem, esquece da principal lição de Jesus sobre salvação que foi o arrependimento do Ladrão na cruz em seu ultimo momento de vida pelo reconhecimento dos méritos de Cristo.

Quer um exemplo: vá a um velório de alguém que na visão comum estava “desviado da igreja” e veio a falecer. A expressão que mais se ouve é: Que pena, podia ter voltado para a igreja antes, ou foi sem salvação, etc., daí a pergunta: Quem é capaz de afirmar tais coisas? A quem neste mundo foi dado condição para fazer tal julgamento? Ninguém! Pois para surpresa de muitos, uma pessoa que já conheceu o evangelho e encontra-se afastado, no seu último momento de vida pode expressar um arrependimento mais genuíno que o “crentão” que se acha merecedor do céu e não tem a humildade de se achar um pecador como realmente é. Isso sim pode ser determinante onde cada um passará a eternidade, não a visão e julgamento humano por méritos visíveis ou histórico de vida.

O que capacita o homem a alcançar misericórdia sobre sua condição pecaminosa é exatamente o reconhecimento de Cristo como salvador e o arrependimento de seus pecados. Se todos os dias não nos reconhecermos como pecadores e não confessarmos nossa condição, fatalmente nos colocamos em rota de perigo de perdermos a salvação, mesmo após anos e anos frequentando uma igreja, e se achando merecedor do céu por direito adquirido.

Pr. Eroni Fernandes

Instagram eronifernandes e novosreformadores

Posted by:Eroni Fernandes

Empresário, Pastor, defensor de uma igreja MENOS INSTITUIÇÃO e mais IGREJA DE VERDADE, relevante, focada na missão e com dedicação à sua razão de existir: Evangelizar e levar paz, alívio e salvação ao seu redor, expandindo na sua redondeza e alcançando o mundo.

Uma resposta para “O inferno espera os crentes que “se acham” merecedores do céu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s