Os caminhos da igreja moderna tem criado excrescências no cristianismo que só o homem é capaz de fazer, do alto de sua astuciosa forma de tentar sobrepor sua natureza pecaminosa aos projetos de Deus.

A tamanha audácia humana gerou ao longo dos tempos um desvio de finalidade onde as igrejas cresceram, tornaram-se poderosas, não no poder de Deus como deveriam, mas no poderio financeiro e político, cujo comportamento contaminou mesmo as menores que não sendo “poderosas” podem deliberadamente adotar as mesmas práticas e disso deriva um dos piores desvios interesseiros que passam a ver as pessoas que a frequentam como meros contribuintes e financiadores de seus projetos, esquecendo-se de qual é a sua real missão.

A missão da igreja é ganhar almas, expandir o Reino de Deus, mas isso hoje está sendo desvirtuado pela sede de poder econômico que atinge muitas instituições e onde se deveriam contar ovelhas a serem discipuladas e pastoreadas, embora hajam muitas que fazem isso, inúmeras estão com o olhar e a contagem mais de quem está interessado em número de contribuintes, como fonte de renda para seu livro caixa.

Para o cultivo desses objetivos obscuros e as vezes silenciosos, a prosperidade domina a temática dos cultos, mensagens e eventos, as pessoas buscam a igreja não para arrependerem-se de seus pecados, mas para buscar recompensas e benesses de Deus, não estão preocupadas em “ir para o céu” mas em ter boa vida aqui na terra e a igreja, a verdadeira, o corpo de Cristo, esta cada dia perde o seu real sentido de existir dentro de instituições e em pessoas que adotam e aceitam essas práticas.

A igreja existe para ser agente de Deus neste mundo e lutar contra o pecado e motivo algum a deveria desviar desse objetivo. É claro que as pessoas que frequentam a igreja tornam-se contribuintes como consequência de sua vida com Cristo e com a própria igreja, mas isto, apesar de necessário, jamais pode ser objetivo de uma igreja.

Se os homens deturparam tudo isso e tratam as ovelhas apenas como contribuintes, é porque isso também está alinhado ao querer das pessoas que a frequentam e sentem-se confortáveis a estas situações, seja por interesse ou até por desconhecimento, mas esse conflito jamais deveria existir, porque igreja é igreja, nenhuma outra atividade ou desvio de finalidade poderia caber dentro dela.

Igreja é local de servir, e não de ser servido, não é clube de prosperidade, nem local de buscar coisas materiais, tampouco para criar ou formar lideres poderosos e exploradores da boa fé de pessoas por mais que estas assim o queiram. Quem cria esses desvios certamente dará conta de seus feitos.

É necessário que aqueles que ainda tem sensibilidade cristã para perceber o que é ser igreja de verdade, tornem-se corajosos e tementes a Deus e tomem atitudes diante disso e que sua omissão não seja mais um cooperador dessa silenciosa heresia que tomou conta de muitas igrejas pelo nosso país.

Que Deus tenha misericórdia e levante mais homens corajosos para lutar contra essas coisas!

Pr. Eroni Fernandes

Posted by:Eroni Fernandes

Empresário, Pastor, defensor de uma igreja MENOS INSTITUIÇÃO e mais IGREJA DE VERDADE, relevante, focada na missão e com dedicação à sua razão de existir: Evangelizar e levar paz, alívio e salvação ao seu redor, expandindo na sua redondeza e alcançando o mundo.

2 respostas para ‘Ovelha ou contribuinte? o paradoxo de uma heresia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s