Esta pergunta ronda minha cabeça desde criança e por vezes achei que com certeza tinha a resposta, mas com o passar do tempo a gente vai aprendendo que as coisas não são bem assim, embora muita gente possa achar estranho a minha forma de falar,  é preciso ir até o fim do texto para perceber que essa pergunta não pode ser respondida de forma simples e direta como sempre possamos ter aprendido.

Ir para o céu como se diz de forma popular, para falar da salvação, não é uma prerrogativa desta ou daquela corrente religiosa e sim daqueles que recebem e vivem o evangelho, de maneira plena, tendo um real arrependimento de seus pecados e deixando as práticas condenadas por Deus em seus mandamentos e ensinamentos bíblicos.

Afirmar que esta ou aquela corrente religiosa é a privilegiada, que está certa ou errada é apenas um julgamento baseado em nossas convicções, ou seja: toma-se uma regra, compara um comportamento e define-se uma sentença: céu ou inferno. O próprio Jesus foi enfático ao ensinar que não nos cabe julgar, e na parábola do Joio e do Trigo, nos ensina que na seara do Reino, há muito joio no meio do trigo e que a separação não pode ser feita durante o cultivo e sim na colheita, onde cada um terá a sua destinação.

Outro fator a se considerar é que nenhum ser humano pode ter a audácia de tentar encontrar os limites do amor, do perdão e da misericórdia de Deus, ou mesmo de sua justiça. Ao colocar linhas divisórias à luz da sua própria e limitada interpretação bíblica ou de sua denominação religiosa, o que muitos homens tentam fazer e até ensinar isso, mas é pura usurpação de uma condição não humana de ter o poder de definir com certeza quem ganha o céu, quem é e quem não é salvo. Esse poder em nenhum momento foi dado por Deus a ninguém no âmbito humano.

Cabe também considerar que o que separa ou une o homem a Deus é a forma que ele se relaciona com os seus pecados, como vive os mandamentos e as doutrinas bíblicas fundamentais, e nesse campo, nenhum ser humano pode se declarar sem pecado.

Pecado é pecado e por si só separa o homem de Deus. Não há uma tabela de classificação de pecados leves médios e graves, muito embora muitas pessoas até pensam assim, e agem como se os pecados morais e os visíveis fossem mais graves e assim vivem tentando justificar suas convicções e seus pobres julgamentos.

É muito provável que uma pessoa que se acha “proprietária” de um espaço no céu pelos seus anos de prática e frequência a sua igreja, seja ela qual for, e que aponta outros como herdeiros diretos do inferno, possa estar justamente por isso cometendo o sério pecado da arrogância e egoísmo, deixando de lado o cuidado restrito e necessario de sua própria vida, sem se preocupar mais em continuar a proclamar o evangelho de Cristo. Prega apenas uma religião tendo como alvo aqueles que  nao pertencem a sua igreja, muitas vezes enganando a si mesmo. Ao agir dessa forma, deixa de atender uma das principais determinações de Cristo que é o Ide e pregai o evangelho a toda a criatura, e difundir o amor de Cristo, isso sim pode lhe custar muito caro no final.

É Importante enfatizar que a bíblia é clara em dizer quais tipos de pessoas não herdarão o reino dos céus, e nisso cremos, mas devemos porém ter o cuidado na amplitude que essas práticas atingem, porque normalmente achamos que nenhum desses comportamentos pecaminosos acontecem em nossa denominação, o que é pouco provável, já que as igrejas são muito atentas aos pecados morais e tolerantes com pecados de caráter, que normalmente são de foro íntimo, de difícil mensuração e de rara exposição pública.

Antes de qualquer conclusão, o principal a se dizer é que Jesus Cristo morreu na Cruz para resgatar o pecador e pagou o preço pelos seus pecados. Mesmo que uma pessoa esteja totalmente enquadrada nos princípios condenatórios sob a nossa visão como falíveis seres humanos, o  arrependimento e a confissão de pecados é de foro íntimo e do relacionamento pessoal com Deus, e que um ser humano pode alcançar em seus últimos minutos de vida como ocorreu com o ladrão na cruz ao lado de Cristo, que mesmo quando todos que conheciam sua vida provavelmente poderiam dizer: Que pena, com a vida que este levou, vai direto para o inferno, mas Jesus com seu coração cheio de amor, demonstrando isso, mesmo na morte iminente, lhe disse: Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso.

A nós, não nos cabe julgar, fomos comissionados a pregar o evangelho a toda criatura, e a todo tempo, independente da sua prática religiosa. Sim, inclusive para as pessoas de nossa igreja. O Evangelho é a boa nova de salvação que produz a verdadeira paz, traz alívio do fardo e tranquilidade aos aflitos, e a nós cabe levar cada dia essa mensagem para que o viver em Cristo possa produzir diferença em vidas, famílias, comunidades, cidades e até em países, pois o verdadeiro fruto do evangelho não é fazer números para esta ou aquela denominação e sim para expansão do Reino de Deus.

Quanto a quem vai para o céu ou para o inferno, não nos cabe dizer. Pregue o verdadeiro evangelho a todos, todos os dias, pois a palavra de Deus não volta vazia e produz bons frutos em quem ouve e se arrepende. Quanto aos outros, Deus cuida de julgar e dar o destino final a cada um segundo seu amor, misericordia e justiça!

Pr. Eroni Fernandes

INSTAGRAM eronifernandes e novosreformadores

VEJA OUTRAS MATÉRIAS DE NOSSO BLOG: Clique aqui

Posted by:Eroni Fernandes

Empresário, Pastor, defensor de uma igreja MENOS INSTITUIÇÃO e mais IGREJA DE VERDADE, relevante, focada na missão e com dedicação à sua razão de existir: Evangelizar e levar paz, alívio e salvação ao seu redor, expandindo na sua redondeza e alcançando o mundo.

3 respostas para ‘Crente ou Católico, quem está certo?……..Isso é problema seu?

  1. Prezado irmão, muito bem colocado. Achei que poderia gerar mais polêmica, mas creio que não, por ter tirado ou desviado o dedo da “ferida”. Não é tão simples afirmar que será salvo, pelos mistérios da Graça. Mas podemos dizer quem ficará de fora, à luz de Ap 21:8 e 22:15. Além disso, em Ap 18:4, uma voz do céu diz: “sai dela povo meu”, avisa Ele, referindo se a Babilônia religiosa que estará imperando por ocasião da volta de Jesus. Entende se que lá há um povo dEle.

    Curtir

  2. Prezado irmão, muito bem colocado. Achei que poderia gerar mais polêmica, mas creio que não, por ter tirado ou desviado o dedo da “ferida”. Não é tão simples afirmar quem será salvo, pelos mistérios da Graça. Mas podemos dizer quem ficará de fora, à luz de Ap 21:8 e 22:15. Além disso, em Ap 18:4, uma voz do céu diz: “sai dela povo meu”, avisa Ele, referindo se a Babilônia religiosa que estará imperando por ocasião da volta de Jesus. Entende se que lá há um povo dEle.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s